18 de abr de 2011

Usando o carimbo: técnicas de entintagem

Texto de autoria de Letícia Costa Gomes para o blog Estudio Collore

Esta postagem é especialmente para falar sobre as técnicas que uso para entintar um carimbo, seja ele artesanal ou de qualquer tipo.
Alguns procedimentos são importantes para que você obtenha sucesso ao carimbar. Independente da superfície onde vai se aplicar a tinta, ou do tipo de tinta a ser usada para cada material, sugiro alguns passos para que sua imagem saia perfeita, sem falhas:
Conheço 5 formas eficientes de entintagem - algumas mais que outras - mas isto depende muito de cada pessoa: o uso de carimbeiras, rolo de espuma, bandeja de isopor, pincel e esponja.
As CARIMBEIRAS são aquelas almofadas de tinta que conhecemos comumente para uso em escritórios, mas hoje encontra-se no mercado (internacional!) carimbeiras de diversas marcas, tamanhos e cores. A aplicação da tinta sobre a superfície do carimbo é mais eficiente se pressionarmos a carimbeira sobre o carimbo, e não o contrário! Desta forma podemos ver o que estamos fazendo e não deixar nem com pouca tinta, nem exceder na dose. Depois é só carimbar. Este tipo de entintagem é mais eficiente sobre papel, pois a tinta não tem muita resistência. Existem as chamadas tintas permanentes de carimbeiras, mas acredito que não sejam apropriadas para tecidos que serão usados em roupas, por exemplo.
O ROLO DE ESPUMA, é aquele rolinho que a gente compra em ferragens ou papelarias, ele é pequeno e bem eficiente na entintagem de carimbos. É preciso primeiro espalhar a tinta (pouca!) sobre uma uma superfície lisa, que pode ser um vidro ou uma bandeja de isopor, daquelas que vem as compras do supermercado, é só lavar e usar! Depois que a tinta está uma película fina sobre a superfície, passar o rolinho algumas vezes, com movimentos a fim de cobrir todo ele, então passar sobre o carimbo algumas vezes até cobrir a área desejada do carimbo. Com o rolinho podemos acabar sujando alguma parte da borda do carimbo que não desejamos que receba tinta, então é bom ter um paninho a mão para retirar o excesso.
A BANDEJA DE ISOPOR é utilizada como almofada de carimbo, deve-se entintar sua superfície com pouca tinta, criando uma película. Após se pressiona o carimbo sobre a área com tinta, delicadamente e algumas vezes, olhando a cada movimento para verificar se a quantidade de tinta está adequada. Considero esta técnica menos precisa e não recomendo para iniciantes, pois é a que acredito ter-se menos domínio destas cinco maneiras de entintagem que fala esta postagem.
O PINCEL é utilizado da seguinte maneira: sobre uma superfície lisa espalhar a tinta, mas numa quantidade não muito pouca, então passar um pincel de certas bem macias (para não riscar) sobre o carimbo. Esta maneira permite que se entinte o carimbo com cores diferentes em áreas distintas do mesmo carimbo, criando um efeito de cores, algo incomum de acontecer em um só carimbo.
A ESPONJA é de longe minha maneira preferida de entintar carimbos, para qualquer superfície. Consiste em algo simples e muito eficiente: um pequeno pedaço de esponja comum, macia. Também é necessário espalhar uma camada fina da tinta sobre uma superfície (eu uso as bandejas de isopor sempre!), precionar levemente a esponja dando umas batidinhas para ela puxar a tinta e depois fazer o mesmo sobre o carimbo, suavemente.
As 4 últimas técnicas são adequadas para entintar qualquer tipo de superfície, pois dependendo do material a ser carimbado - tecido, papel, madeira, etc - você irá utilizar a tinta apropriada para cada um.
Espero ter sido clara e que este material ajude aos interessados na técnica a facilitar seu trabalho!

Material: tintas para tecido, rolinhos de espuma, bandeja
de isopor, pano para limpeza, carimbeiras

Nenhum comentário: