6 de nov de 2008

Programa Universo in Foco (TVC Pelotas) recebe Letícia Costa Gomes

à esquerda, Lu Albuquerque, à direita, Letícia Costa Gomes durante
o programa Universo in Foco, TVC Pelotas


Nesta semana o programa Universo in Foco recebe Letícia Costa Gomes, do Estúdio de Artes Collore.

Em Debate: Artes Visuais e Design

Apresentação: Lu Albuquerque
TVC NET (Canal 14) e VIACABO (Canal 9)
data:05/11/08
hora: 20:00

21 de out de 2008

Curso Aplicação de Design Têxtil


O Curso de Tecnologia em Design de Moda, da Universidade Católica de Pelotas, oferece aos alunos e demais interessados um novo projeto de extensão. O ‘Curso Aplicação de Design Têxtil’ será ministrado pela Artista Visual Letícia Costa Gomes e acontecerá na sala Moda 2, Campus II da UCPel. Com previsão de início dia 27 de outubro, serão cinco encontros de segunda à sexta, a partir das 18:30h até 21:00h, com término em 31 de outubro. Todos os participantes receberão certificado. A coordenação é da professora Lígia Osório, com colaboração da professora Daniela Palazzo.
De acordo com Letícia, “o ‘Curso Aplicação de Design Têxtil’ pretende auxiliar os participantes no processo de concepção de estamparia, estimulando-os, através de textos especializados e exercícios práticos, a externar sua criatividade. A busca de equilíbrio na composição visual faz surgir estampas únicas e exclusivas - geradas por processos artesanais de padrões personalizados, sobre os mais diversos tipos de tecidos.
São inúmeras as possibilidades de criação, e como resultados surgem estampas ímpares que podem ser aplicadas diretamente sobre o tecido inteiro, chamada Estamparia Corrida - ou aplicada em partes de peças do vestuário ou em utilitários (bolsas, almofadas) – conhecida como Estamparia Localizada."
As inscrições estão abertas no valor de R$ 40,00 e as vagas são limitadas. Os interessados devem procurar A SDRA – Central de Atendimento no saguão do Campus I da Universidade. Informações pelo telefone 2128-8243.

Blog da artista: estudiocollore.blogspot.com


7 de out de 2008

Convite: abertura de exposições dia 08/out, Secult/Pelotas/RS/Brasil

Exposição "Coisa Esquecida na Caixa de Pandora"

Local: Sala Frederico Trebbi, Praça Coronel Pedro Osório, 101 - Pelotas/RS/Brasil
Promoção: Secretaria de Cultura de Pelotas
Abertura: 08 de outubro de 2008, 20h
Visitação: 08 à 31 de outubro de 2008

Obra: Coisa Esquecida na Caixa de Pandora
Artista: Letícia Costa Gomes
Técnica: gravura/instalação
Ano: 2008
Site: estudiocollore.blogspot.com

6 de out de 2008

Vernissage Secult/Pelotas: 08/outubro, 20:00h

Música e Arte no vernissage das novas exposições da Secult

A diretoria de Artes Visuais convida a todos para o vernissage de abertura das novas exposições, em cartaz a partir do dia 8 de outubro, às 20h30 nas Salas Antônio Caringi e Inah D’Ávila Costa, localizadas no Centro Cultural Adail Bento Costa da Secretaria Municipal de Cultura (Secult). A Sala Antônio Caringi abrigará a exposição “No caminho do Mouse”, onde a artista plástica, Inês Rosenthal revela um olhar pessoal na era digital através de imagens impressas em adesivos. Na Sala Inah D’Ávila Costa, o diretor de Artes Visuais da Secult, Samuel Sacramento, comemora a participação do renomado artista plástico, Túlio Oliver, que desenvolveu uma exposição diferenciada, onde resgata a pintura em retábulos de madeira para expressar a devoção do povo de Deus com a esperança da renovação por um mundo melhor, intitulada “Devoção”.
“Coisa Esquecida na Caixa de Pandora” é a exposição que estará em cartaz na Sala Frederico Trebbi, localizada no hall da Prefeitura Municipal. A mostra foi selecionada a partir do Edital de ocupação 001/2008. Neste trabalho, a artista, Letícia Costa Gomes pretende dar continuidade aos estudos poéticos referentes ao entrecruzamento nos conceitos proibidos da gravura – Monotopia – com os estudos referenciais mitológicos. Durante o vernissage os presentes irão contar com a apresentação musical das irmãs Juliana Rosenthal (cavaquinho), Mel Rosenthal (violão) e a participação especial da mãe, Inês Rosenthal em “Nosso Samba”.

Data: 03/10
Hora: 13:49
Redator: Natália Gidi

fonte: http://www.pelotas.rs.gov.br/noticia/noticia.htm?codnoticia=15004

30 de set de 2008

Possibilidades de estampa

Esta padronagem tem origem em meus trabalhos de artes visuais, é um recorte de uma obra (módulo) o qual repeti diversas vezes, a fim de criar a estampa (padrão). Depois foi só aplicar.

29 de set de 2008

Layout Design Têxtil

À Esquerda, de cima para baixo: Cores (preto e branco); Recorte de estampa original (módulo); estampa multiplicada por 4, rebatida e espelhada; estampa final (padronagem).
À direita: modelo de agasalho com a estampa criada.

25 de set de 2008

08/out - Secult/Pelotas/RS/Brasil - Coisa Esquecida na Caixa de Pandora







"Se pensarmos pequeno...
Coisas pequenas teremos...
Mas se desejarmos fortemente o melhor e
- principalmente - lutarmos pelo melhor...
o melhor vai se instalar em nossa vida.
Porque sou do tamanho daquilo que vejo.
E não do tamanho da minha altura."

Fernando Pessoa

Oficina - 1ª parte

Oficina de Processo Criativo - Design Têxtil

Ministrante: Letícia Costa Gomes¹
(estudiocollore@yahoo.com.br)


Conceitos que abrem caminhos


Uma relação entre design e cultura está na produção de linguagem, onde o design de moda dá origem ao design de superfície de estamparia têxtil, ou somente design têxtil.
DESIGN DE SUPERFÍCIE é o projeto de decoração de uma superfície, abrangendo distintos materiais e produtos.
DESIGN TÊXTIL é o projeto específico para uma superfície têxtil, é o que conhecemos como ESTAMPA ou PADRONAGEM em tecidos.
A INSPIRAÇÃO pode surgir de qualquer estímulo que desperte o processo criativo e para que isto ocorra sua imaginação deve ter uma visão estética²
e criativa deste fazer.

Categorias de FONTES TRADICIONAIS:

· Figurativas (formas da fauna, corpo humano)
· Narrativas (objetos em geral)
· Cênicas (paisagens diversas)
· Florais (formas da flora)
· Formas geométricas (círculo, quadrado, esfera, pirâmide)
· Superfícies com textura (peles, pedras)

Para ter-se um ESTILO PRÓPRIO é importante saber como interpretar – de forma subjetiva - as fontes tradicionais dentro de sua gama de categorias, apropriando-se de elementos distintos de diversas fontes e criando algo novo e inusitado.
MÓDULO é uma unidade da imagem a ser repetida (pode também ser rebatida e/ou espelhada, etc)
Uma COMBINAÇÃO surge do uso de diferentes IMAGENS, MATERIAIS e CORES, podendo dar origem a uma estampa, seja ela têxtil ou de outra natureza.


Estágios para o desenvolvimento de estamparia têxtil:

1) Fazer a seleção de uma ou mais fontes de referência;
2) Escolher uma ou mais técnicas e instrumentos (estêncil, carimbo, mão-livre, lápis de cor, caneta hidrocor, tinta, etc.);
3) Desenvolver uma imagem nova com base na interpretação de fontes de referência e com o uso de técnicas e materiais apropriados;
4) Usar uma ou mais imagens criando um layout e/ou um croqui.


Para um efetivo desenvolvimento criativo é interessante se ter um “caderno de inspiração” onde sejam feitos registros, rascunhos, anotações, desenhos, sejam afixados recortes e colagens de amostras de tecido e outros materiais, a fim de auxiliar no desenvolvimento da sensibilidade visual e da imaginação.
Com isto, cria-se uma consciência visual que faz estar-se atento ao que ocorre ao redor, absorvendo e interpretando as informações, pois através desta consciência se percebe intermináveis referências.


Fontes:
www.renatarubim.com.br
http://www.coloquiomoda.com.br/coloquio2007/anais_aprovados/design_de_superficie_e_arte_processo_de_criacao_em_estamparia_textil.pdf


1- Técnica em Desenho Industrial (CEFET/RS), bacharel em Artes Visuais – Gravura (IAD/UFPel), especialista em Patrimônio Cultural: Conservação de Artefatos (IAD/UFPel).
2- Sf. Estudo das condições e dos efeitos da criação artística. (Ferreira, Aurélio Buarque de Holanda. MiniAurélio escolar. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2004.)

23 de set de 2008

Oficina de Processo Criativo - Design Têxtil



Promoção: Curso de Tecnologia em Design de Moda da UCPel e Collore Estúdio de Artes

Coordenação: Ligia Osório

Colaboração: Daniela Palazzo

Ministrante: Letícia Costa Gomes

26 de ago de 2008

Miniart Amazon 2008

Minha gravura no Miniart Amazon: na fileira de cima, a 6ª da esq. para a dir.

Miniart Amazon 2008

Miniart Amazon 2008

24 de jul de 2008

8th International Miniart Exchange Amazon

International Miniart Exchange Amazonas


Abertura: 29 de julho de 2008
Encerramento: 12 de setembro de 2008

Local: Galeria da Universidade Federal do Amazonas, Manaus

8th International Miniart Exchange Amazon will open on July 29 and will be shown until September 12, in the Center Gallery of the Federal University of the Amazon, in the city of Manaus.


Meandros/2007

gravura sobre tecido (algodão)

engraving under fabric (cotton)

4 de mai de 2008

6º INTERCÂMBIO INTERNACIONAL DE MINIARTE

Click here to join MiniArtExchange
Click to join MiniArtExchange





PARTICIPANTES DO 6º INTERCÂMBIO INTERNACIONAL DE MINIARTE

Adelina Maioli (Brasil) / Adriana Cora (Argentina) / Adriana de Luca (Brasil) / Aglaé Machado de Oliveira (Brasil) / Agnieszka Boron´ (Polônia) / Alda Fabris (Brasil) / Alejandra Menduiña (Argentina) / Alexandra Drenth (Holanda) / Alexandra Eckert (Brasil) / Amalia Dib (Brasil) / Ana de Orbegoso (Estados Unidos) / Ananda Kuhn (Brasil) / André Venzon (Brasil) / Angela Zaffari (Brasil) / Ariel Resendiz (México) / Arlete Santarosa (Brasil) / Astrid Maria Grehs (Brasil) / Barbara Scotch (Estados Unidos) / Beatriz Dagnese (Brasil) / Beatriz Gómez (Colômbia) / Beth Fiori (Brasil) / Bianca Araujo (Brasil) / Bina Monteiro (Brasil) / Blanca Brites (Brasil) / Brian Cunning (Irlanda do Norte) / Carmen Adegas (Brasil) / Carmen Vera Guimarães (Brasil) / Cheryl McClure (Estados Unidos) / Christian C. Serey (Chile) / Christy Liffmann (Estados Unidos) / Ciaran Maginnis (Irlanda do Norte) / Clara Pechansky (Brasil) / Claudio Braier (Argentina) / Colin Dunlop (Irlanda do Norte) / Connie Van Winssen (Holanda) / Corali Cardoso (Brasil) / Cris Rocha (Brasil) / Cristina Haberl (Brasil) / Cristina Minacori (Argentina) / Cylene Dallegrave (Brasil) / Cyrillo Crestani (Brasil) / Dagmara Wyskiel (Chile) / Dale MaWhinney (Irlanda do Norte) / Daniel Boyer (Estados Unidos) / Deirdre McNeill (Canadá) / Eda Lani Fabris (Brasil) / Edi Daudt (Brasil) / Edna Cantoral (México) / Egidio Kieling (Brasil) / Elia Weschenfelder (Brasil) / Eliane Bruél (Brasil) / Eliane Magnani (Brasil) / Eliane Maria Fagundes (Brasil) / Eliane Santos Rocha (Brasil) / Elizabeth Gloeden (Brasil) / Elizete Ubirajara Silva (Brasil) / Els Van Asten (Holanda) / Ena Lautert (Brasil) / Estela Leyton (Chile) / Esther Bianco (Brasil) / Flavia B. Antoniolli (Brasil) / Francesca McClure Smith (Brasil) / Frits Droog (Holanda) / Georgia Grigoriadou (Grécia) / Gislaine Canosa (Brasil) / Guadalupe Victorica (México) / Helena Kanaan (Brasil) / Hilda de Mattos (Brasil) / Hilda de Urrutia (Argentina) / Içára Pinto Souza (Brasil) / Ineke Smienk (Holanda) / Imeritta Passos (Brasil) / Iná Prolo (Brasil) / Inês Benetti (Brasil) / Ivone Rizzo Bins (Brasil) / Jacira Fagundes (Brasil) / James Foster (Inglaterra) / Jeanete Köhler (Brasil) / Joan Desmond (Estados Unidos) / Johannes Gérard (Holanda) / José Castillo (México) / José Carlos Moura (Brasil) / José Francisco Alves (Brasil) / Josiane Costa De Boni (Brasil) / Juan Carlos Castillo (México) / Juliana Camerini (Brasil) / Karen Axelrud (Brasil) / Kátia Costa (Brasil) / Kiki van der Heiden (Canadá) / Laura Castilhos (Brasil) / Lecy Fischer (Brasil) / Letícia Costa Gomes (Brasil) / Lia Gomes de Freitas (Brasil) / Liana Timm (Brasil) / Luci Diefenbach (Brasil) / Luiza Fontoura (Brasil) / Lukie de Bree (Holanda) / Márcia Marostega (Brasil) / Margaret Bressani (Brasil) / María Fernanda Giraudo (Argentina) / Marihê (Brasil) / Maria Leda Macedo (Brasil) / Maria Lucina Bueno (Brasil) / Maria Luiza Cangeri (Brasil) / Marília Angela Ferrari (Brasil) / Marion Lunke (Brasil) / Marisa Herzlo (México) / Maristela Winck (Brasil) / Marlene Kozicz (Brasil) / Milena Gutiérrez (Colômbia) / Milton Morales (Colômbia) / Mónica Maiocchi (Chile) / Nara Sirotsky (Brasil) / Neca Sparta (Brasil) / Ney Caminha (Brasil) / Nilza Dezordi (Brasil) / Nina Camplin (Inglaterra) / Norma Ascencio (México) / Oscar Salamanca (Colômbia) / Paola Ferraris (Chile) / Paulina Eizirik (Brasil) / Penny Richardson (Canadá) / Perla Graeff (Brasil) / Philip Robertson (Estados Unidos) / Raul Albanece (Argentina) / Rejane Wagner (Brasil) / Ricardo Wittmann (Brasil) / Roberto Schmitt Prym (Brasil) / Rogerio Livi (Brasil) / Rosana Almendares (Brasil) / Roseli Corrêa (Brasil) / Ruben Torres (México) / Sandra Nunes Lages (Brasil) / Sandra Zir (Brasil) / Sheila Hogge (Espanha) / Simone Muller de Faria (Brasil) / Solange Caldas (Brasil) / Suzane Wonghon (Brasil) / Suzel Neubarth (Brasil) / Sylvia Camargo (México) / Sylviane D’Isangel (França) / Tamara Valdovino (Chile) / Teresa Ortuzar (Chile) / Valentina Piqué (Brasil) / Vanessa Bistrain Reis (México) / Vânia Kwitko (Brasil) / Vera Braconnot Soares (Brasil) / Vera Protti (Brasil) / Vimarie Serrano (Porto Rico) / William Steinhurst (Estados Unidos) / Zélia dos Santos (Brasil) / Zoravia Bettiol (Brasil)

3 de mai de 2008

Exposição "PERCURSOS DA LINHA" Espaço IDEA/FURG




Mostra Individual com abertura dia 08 de maio de 2008, quinta-feira, às 17:30h no Espaço IDEA da FURG.

Memorial Descritivo da Exposição “Percursos da Linha”

A Exposição “Percursos da Linha” representa, em um sentido literal da palavra, os caminhos que tenho percorrido através do trabalho que desenvolvo em gravura. A mostra abrange trabalhos que começaram a ser criados a partir dos estudos de minha graduação em Artes Visuais pela UFPel, onde associo questões específicas do ato de fazer gravura, aos estudos sobre mitologia greco-romana. A linha é para mim como o Fio de Ariadne para Teseu, a Teia para Aracne ou O Fio da Vida para as Moiras. Ela é instrumento que instiga e pode ter distintas interpretações.
Sobretudo, com as imagens surgidas da impressão da linha - as quais denomino Labirintos - convido o espectador a explorar metaforicamente sua percepção, conduzindo a geratriz do percurso – a linha, a estimular seus sentidos. Almejo com as gravuras revelar novos e até então indubitáveis significados existentes entre os rumos por vezes desconhecidos e incompreendidos da linha, desejo fazer o observador atentar aos sinais das sensações. Quando visto como complexo labirinto, o sentido da linha se expande, revelando através das imagens geradas – as possibilidades para empreender o processo de transformação no decurso dos caminhos e descaminhos.
No emaranhado das linhas que se conformam, são fornecidas inúmeras direções, provendo acesso a um importante ponto que ora pode ser o início ora o fim de um percurso e, por esse trajeto, o observador pode interagir sensivelmente com a obra e buscar em seu íntimo respostas para percorrer os rastros do emaranhado que ele vê, que pode ser entendido como sua vivência, sua história, sua memória.
O Labirinto provoca surpresas, instigando o olhar a trabalhar por associações que vão - passo-a-passo - sugerindo novos e inexplorados rumos.


29 de abr de 2008

MINIART EXCHANGE 2008
Meandros
gravura (monotipia) sobre tecido; 20X20cm

MINIARTE BRASIL 2008
Com a chancela da Secretaria de estado da Cultura, do Instituto de Artes Visuais e do Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul, o 6º INTERCÂMBIO INTERNACIONAL DE MINIARTE BRASIL 2008 será realizado de 8 de maio a 29 de junho na Casa de Cultura Mario Quintana, em Porto Alegre. A expectativa é de que todos os artistas internacionais pertencentes ao Grupo Miniart enviem seus trabalhos, juntamente com 120 gaúchos, convidados da Associação Chico Lisboa, parceira da mostra. A Coordenação Geral Internacional é da artista plástica Clara Pechansky.